Doença do Legionário (colocado em 12-11-2017)

Alerta 13/2020 - Cluster de Doença dos Legionários no litoral de Póvoa de Varzim, Vila do Conde e Matosinhos

Desde 29 de outubro de 2020 foi identificado um cluster de Doença dos Legionários com 53 casos (reportados até às 18 horas de 10/11/2020) no litoral de Póvoa de Varzim, Vila do Conde e Matosinhos.

A média de idade dos doentes é de 74 anos (Mínimo 48 — máximo 97).

Ocorreram 6 óbitos, com idade entre os 85 e os 92 anos.

A investigação epidemiológica para controlo do surto, na vertente humana e ambiental, (com visitas técnicas a vários locais bem como envio de colheitas para o INSA, entre outras medidas), está a ser conduzida pelas Autoridades de Saúde da região Norte, não tendo sido possível identificar, ainda, a fonte da infeção.

 Face ao cluster de Doença dos Legionários em curso, considerando o princípio da precaução e a máxima segurança do doente,  reforçam-se  as seguintes medidas para a prevenção da transmissão da Legionella através da transfusão:

  1. Os candidatos a dadores de sangue potencialmente expostos ao agente e que apresentem sintomas respiratórios agudos, devem ser suspensos por um período de 21 dias após o aparecimento dos sintomas
  2. Os potenciais dadores de sangue com o diagnóstico da infeção devem ser temporariamente suspensos da dádiva de sangue e componentes sanguíneos por um período de 28 dias após recuperação.
  3. Reforço da informação pós dádiva.
  4. Reforço da hemovigilância pós transfusão.

 

Solicitamos a vossa maior atenção a esta informação e a sua divulgação a todos os  profissionais com responsabilidades na seleção e avaliação de dadores de sangue.

 

Suspenso Alerta 1/2017- Informação relativa  a Doença dos Legionários associada a viagens ao Dubai

Desde Outubro  de 2016 foram reportados, por 7 países da União Europeia ( Reino Unido (16), Suécia (5), Holanda (4), França (3), Dinamarca (2), Alemanha (2) e Bélgica (1)), 33 casos de Doença dos Legionários associada a viagens ao Dubai. Foi reportado 1 óbito.

O ECDC e a EU designaram 2 especialistas para integrarem uma missão de avaliação da OMS ao Dubai que se iniciou a 26 de Dezembro. O Rapid Risk Assessment de 13/01 acrescenta que 28 casos pernoitaram em estabelecimentos hoteleiros e 3 em alojamentos particulares.

Os Emiratos Árabes Unidos informaram o ECDC de que, entre Dezembro de 2016 e Janeiro de 2017, não foi observado aumento no número de casos de pneumonia entre os indíviduos a quem foram prestados cuidados de saúde no Dubai.

No aplicativo do IPST – Risco Geográfico – encontram-se  disponíveis as áreas ( de acordo com organizações internacionais de vigilância epidemiológica) nas quais os indivíduos são expostos ao risco de adquirirem as seguintes infecções: Babesiose, Chikungunya, Dengue, Doença de Chagas, Encefalite Japonesa, Febre Amarela, HTLV, Leishmaniose, Malaria, Vírus do Nilo Ocidental e Vírus Zika.

Solicitamos a vossa maior atenção a estas situações e solicitamos a divulgação da presente informação a todos os profissionais com responsabilidades na selecção e avaliação de dadores de sangue.

Loading...
Loading...